Ao escolher uma cama médica, devem ser tidos em conta dois critérios básicos: o
tipo de instalação ou unidade de saúde onde será utilizada e o tipo de pacientes a que se destina.

As camas médicas são utilizadas em vários campos:

  • Lares de terceira idade
  • Assistência ao domicílio

Existem também camas com características específicas, destinadas a certos tipos de pacientes:

  • Idosos ou pessoas com mobilidade reduzida
  • Pessoas com excesso de peso (camas bariátricas)
  • Crianças (camas pediátricas)

As camas hospitalares podem ter características e funções que aumentam o conforto dos doentes e do pessoal de saúde, facilitam o transporte de doentes, aumentam a segurança, etc.

Conforto do paciente

Há muitas características e funções que afectam o conforto dos pacientes e dos enfermeiros, bem como a facilidade de transporte e a segurança. Segue-se uma pequena lista das principais características que devem ser tidas em conta dependendo do tipo de paciente e do tipo de cuidados a serem prestados.

  • Número de secções articuladas do leito, ou juntas
  • Posições possíveis, Trendelenburg, posição sentada, etc.
  • Presença de um mecanismo de levantamento das pernas
  • Altura da cama: uma cama muito baixa, por exemplo, irá afectar positivamente a autonomia de alguns pacientes.
Ergonomia para o pessoal hospitalar:

O conforto do pessoal hospitalar é também de extrema importância. A ergonomia da cama também depende de certas características e funções da cama. Entre as camas mais ergonómicas, encontram-se as seguintes:

  • Cama com encosto regulável electricamente
  • Cama regulável em altura com controlo remoto
Manuseamento fácil na cama

As camas hospitalares podem ter características que afectam positivamente a facilidade de transporte de um doente acamado, por exemplo, de um local para outro

  • Cama de pedais (os pedais são acessíveis de cada lado e permitem que as rodas sejam bloqueadas e desbloqueadas)
  • Cama móvel motorizada.
Segurança dos pacientes

Para aumentar a segurança do paciente e evitar o risco de quedas, uma cama médica pode ser equipada com:

  • Barreiras removíveis
  • Cama muito baixa, para limitar o risco de ferimentos graves em caso de queda
Preço

O custo de uma cama de hospital dependerá naturalmente do tipo de cama e das opções e acessórios que possui. As camas manuais, por exemplo, são por razões óbvias menos caras do que as camas eléctricas e são uma solução limitada para os doentes que correm o risco de permanecer na mesma posição durante muito tempo. As camas semi-eléctricas, finalmente, representam uma solução intermédia.

Como escolher uma cama médica para cuidados domiciliários

As camas destinadas a cuidados domiciliários podem ter características e funções diferentes das camas destinadas a hospitais. As empresas que oferecem estes modelos prestam frequentemente ainda mais atenção ao conforto do paciente e à estética da cama. Os principais critérios a considerar na escolha e compra de uma cama de cuidados domiciliários são descritos abaixo.

Facilidade de utilização:

Algumas características facilitam a utilização diária da cama, tais como a operação eléctrica da junta da estrutura, a fácil inclinação do encosto, a largura da cama, etc.

Estética

As camas de cuidados ao domicílio existem numa grande variedade de desenhos, materiais e acabamentos (por exemplo, madeira), para que o paciente possa escolher um modelo que se adapte ao estilo do seu quarto.

Dimensões

Em contraste com as camas hospitalares, também existem modelos de cuidados domiciliários em formato de cama dupla,

Como escolher uma cama de hospital para aluguer.

As características de uma cama de hospital eléctrica para aluguer são as mesmas que para a compra. A cama deve permitir que o pessoal médico e os assistentes possam realizar o tratamento com menos esforço físico.

As vantagens do aluguer são numerosas.

- Poder escolher um leito muito avançado sem desembolso financeiro excessivo.

- Poder utilizar um serviço durante um período de tempo fixo enquanto se espera que a asl entregue os suprimentos médicos.

- Ter as ajudas em casa num curto espaço de tempo, muitas vezes com um máximo de 24 horas.

Etcs......

Que tipo de colchão escolher para uma cama de hospital ortopédico

Há vários factores a considerar na escolha de um colchão de cama hospitalar, desde a flexibilidade à espessura, desde a lavabilidade às propriedades anti-decubitus.

Flexibilidade

O colchão não deve ser demasiado rígido para que se possa adaptar aos diferentes movimentos da estrutura da cama.

Espessura

O conforto do paciente dependerá em grande parte da espessura do colchão. Se o paciente tiver de passar mais de 12 horas por dia na cama, é preferível investir num colchão mais grosso e, portanto, mais confortável.

Lavabilidade

O colchão deve ser fácil de lavar. Para as pessoas que sofrem de incontinência, é essencial optar por um colchão com uma cobertura antimicrobiana.

É também aconselhável escolher um colchão e cobertura à prova de água e resistente a manchas.

Antidecubitus

Alguns colchões reduzem o risco de úlceras de pressão. Podem ser feitas de espuma viscoelástica ou pneumática. Estes últimos são também chamados colchões insufláveis. Os colchões viscoelásticos distribuem o peso do paciente uniformemente e adaptam-se às variações de peso e pressão das diferentes partes do corpo, impedindo a formação de feridas de pressão. Os colchões pneumáticos, por outro lado, consistem num número de células de ar cuja pressão é regulada automaticamente por um compressor.

pt_PTPortuguês